Chape e Grêmio lideram ranking de gols de bola parada. Flu sobra nos pênaltis

O primeiro turno do Campeonato Brasileiro terminou com 464 gols marcados. Destes, 81 (17,4%) nasceram de jogadas de bola parada e 40 (8,6%) foram de pênalti. Chapecoense e Grêmio foram os times que mais se aproveitaram de cobranças de faltas, laterais e escanteios. Cada um balançou a rede oito vezes em bolas paradas.

RANKING DE GOLS DE BOLA PARADA

Gols em bolas paradasFaltas diretasFaltas dois toquesFaltas levantadasLateralEscanteios
Chapecoense810133
Grêmio830203
Sport600213
Atlético-MG510202
Atlético-PR500104
São Paulo500302
Vasco510202
Atlético-GO400103
Corinthians400004
Coritiba420200
Flamengo410102
Vitória410003
Botafogo301101
Palmeiras300111
Santos320001
Avaí210001
Bahia200101
Cruzeiro210010
Fluminense201001
Ponte Preta200101
TOTAL8114221638

Apenas um jogador conseguiu marcar dois gols de falta direta neste Brasileirão: Tomas Bastos, do Coritiba. Curiosamente, ambos foram na mesma partida, no 4 a 1 sobre o Atlético-GO, pela primeira rodada. Ao todo, 16 gols foram marcados em falta direta ou falta dois toques, o que representa apenas 3,4% dos marcados no primeiro turno.

Quando o assunto é lateral, ninguém entende mais do que a Chapecoense, principalmente Reinaldo. Nos três gols marcados pela Chape utilizando este artifício, as cobranças foram feitas pelo lateral-esquerdo.

Assim como a equipe do interior de Santa Catarina, o Grêmio também vai muito bem nas bolas paradas, com oito gols. E Luan é o jogador mais ativo da equipe no assunto: fez um gol de falta direta, cobrou as duas faltas levantadas que terminaram com a bola na rede e também cobrou dois escanteios que tiveram o gol como resultado final.

E falando em escanteio, Atlético-PR e Corinthians são os que mais marcaram nesse tipo de jogada, cada um com quatro gols. No Furacão, são dois gols de Thiago Heleno e dois de Wanderson. E nos dois de Wanderson, quem cobrou o escanteio foi Nikão. No Timão, três dos quatro gols de tiro de canto foram marcados por Balbuena. O outro também foi feito por um zagueiro: Pedro Henrique.

Ninguém supera o Fluminense nos pênaltis

É verdade que apenas 40 - ou 67% - dos 60 pênaltis cobrados terminaram em gol no Campeonato Brasileiro. Muitos times têm ido mal na marca da cal, como Atlético-MG, que marcou apenas uma vez em cinco oportunidades.

RANKING DE PÊNALTIS

GOLS DE PÊNALTICOBRANÇASAPROVEITAMENTO
Fluminense66100%
Sport44100%
Coritiba4667%
Palmeiras4667%
Ponte Preta3475%
Vitória3475%
Atlético-GO3560%
Grêmio3560%
Chapecoense22100%
Cruzeiro22100%
Corinthians2367%
Bahia11100%
Flamengo1250%
São Paulo1333%
Atlético-MG1520%
Atlético-PR00-
Avaí00-
Vasco00-
Botafogo010%
Santos010%
TOTAL406067%

Porém, alguns times não têm dado mole, principalmente o Fluminense, que aproveitou as seis cobranças de pênalti a seu favor. E o principal responsável por esse ótimo número é Henrique Dourado, com cinco gols em penalidades – Richarlison, que foi para o inglês Watford, também fez o dele pelo Flu.

Outros quatro times têm 100% de aproveitamento nas cobranças de pênalti: Sport, Chapecoense, Cruzeiro e Bahia. Ao todo, 39 atletas diferentes já bateram pênaltis no Brasileirão. Diego Souza e Everaldo (que já saiu do Atlético-GO para o Querétaro, do México) estão em segundo lugar, com três cada. Sendo que o atleta do Sport tem aproveitamento de 100% e o ex-atacante do Dragão desperdiçou duas cobranças.

Lucas Barrios (Grêmio), Lucca (Ponte Preta), Neilton (Vitória), Reinaldo (Chapecoense), Róger Guedes (Palmeiras), Kleber (Coritiba) e Jadson (Corinthians) têm dois gols de pênalti cada.

*A equipe do Espião Estatístico é formada por: Eduardo de Sousa, Guilherme Maniaudet, Guilherme Marçal, Leandro Silva, Roberto Maleson e Valmir Storti

Fonte: Globo Esporte

Comentários

Jogos

Campeonato Brasileiro
Flamengo
Flamengo
2 x 0
Atlético - GO
Atlético - GO

A NETFLA

O portal tem como objetivo manter todos os torcedores e amantes do Flamengo informados sobre tudo que acontece no clube. Buscamos informações nas principais fontes de notícias sobre o Mais Querido do Mundo!!

Redes Sociais