Campeão da Supercopa, Rogério Ceni fala sobre as posições mais carentes do Flamengo

Rogério Ceni, atual técnico do Flamengo, conta com um dos melhores elencos do país à sua disposição. Entretanto, isso não significa vida fácil para o comandante do clube carioca.

Em entrevista para o Sportv, Ceni falou sobre as peças de reposição do time e quais são as posições mais difícies de substituir dos titulares.

Temos boas opções na maioria das posições, mas alguns jogadores são tão especiais que são difíceis de substituir. Everton e Arrascaeta não têm similares.

"Michael é mais de velocidade, Vitinho de finalização. São diferentes. Dentro da característica do time, precisamos de meias criativos. Realmente não temos peças de reposição com essas características. Na maioria das posições estamos bem, e temos que entender o momento financeiro também".

Na reta final do Brasileirão 2020, Rogério foi obrigado a fazer mudanças no time por falta de jogadores disponíveis. Arão, que jogava de volante, foi recuado para a zaga, enquanto Diego, que ficava no banco passou a ser titular no meio de campo.

"O time está montado com a forma que eu quero jogar. Isso não garante taça, conquistas. Depende do esforço, que é grande de todos. Os mais velhos são exemplos. Diego, Filipe... o Arão é razinza, mas eu gosto muito dele. A ida dele pra zaga na temporada passada deu a qualidade que a gente queria".

Mesmo com o grande jogo entre Flamengo e Palmeiras na Supercopa, Ceni acredita que não só o clube paulista será concorrente do Rubro-Negro na briga pelos títulos na temporada.

"Não são só Flamengo e Palmeiras, há outros. O Grêmio está se reforçando, o Atlético-MG, São Paulo... Outros vão brigar. O Palmeiras tem jovens que se destacam, tem reposição de peças. O Flamengo tem um conjunto formado desde 2019 e acrescenta atletas. Foi um jogo muito parelho. Fiquei impressionado. Mas é difícil dizer".

Mendy faz boa defesa após cabeçada de Taremi
Fonte: TNT Sports
Registre-se no 1x BET
Registre-se no 1x BET
)