Em Portugal, o ''Record'' trouxe a seguinte manchete: ''Flamengo a ferro e fogo: Marcos Braz agride torcedor em pleno centro comercial''. No mesmo país, "A Bola" destacou que o dirigente é alvo de críticas e que torcedores querem sua saída imediata do clube.
Na Argentina, o caso foi noticiado pelo diário "Olé". O veículo destacou que torcedores pediram a demissão do técnico argentino Jorge Sampaoli: "Marcos Braz, vice-presidente do Flamengo, acabou brigando com torcedores em um shopping. Ele se escondeu em uma loja e foi levado entre 30 agentes", escreveu o jornal.
O ocorrido desta terça-feira é o terceiro caso de agressão no Flamengo em dois meses. O primeiro deles foi o soco de Pablo Fernández, então preparador físico, no atacante Pedro, após a partida contra o Atlético-MG, em Belo Horizonte, que resultou na demissão do profissional. Dias depois, Gerson e Varela trocaram socos durante um treino e o volante chegou a quebrar o nariz do lateral.
Marcos Braz vive um momento de pressão no Flamengo. O vice não é mais unanimidade entre os rubro-negros, que já pedem sua saída há algum tempo. No último domingo (17), após a derrota para o São Paulo no primeiro jogo da final da Copa do Brasil, ele foi xingado pelas arquibancadas do Maracanã.