Rio - Nem mesmo o calor da torcida no Maracanãzinho foi capaz de ajudar o Flamengo no Jogo 4 das finais do Novo Basquete Brasil (NBB). Nesta quinta-feira (13), o Rubro-Negro teve péssimo desempenho ofensivo e perdeu pelo placar de 59 a 69 para o Sesi Franca. Com o resultado, a equipe de São Paulo fechou a série em 3 a 1 e conquistou o tricampeonato consecutivo da elite nacional da modalidade.
Em quadra, tudo errado para a equipe comandada por Gustavo de Conti. O pífio aproveitamento da zona de três pontos logo em uma decisão chamou atenção: apenas três acertos de 32 tentativas de fora (aproveitamento de 9.4%).
A equipe francana, por sua vez, mesmo que demorando a esquentar na partida, aproveitou o cenário e deslanchou no terceiro quarto com boas atuações do pivô Wesley e do armador Guillent. Pelo lado do clube da Gávea, deixaram a desejar Scott Machado e Gabriel Jaú, grandes nomes da temporada 2023/2024.
Na reta final, o Rubro-Negro tentou correr atrás do marcador, contou com arremessos certeiros de fora com o ala Gui Deodato, abaixou a diferença no último minuto, mas era tarde demais. Franca valorizou a posse, encaixou as defesas e não sofreu riscos para colocar na galeria de troféus o terceiro título de NBB na história.

Despedida do ídolo

A derrota dentro de casa, assim como no Jogo 1 da série, marca negativamente o que era para ser uma temporada de glórias. Esta foi a última exibição do ídolo Olivinha, ala-pivô que estava no Flamengo desde 2012. Pelo clube, ele conquistou títulos como a Copa Intercontinental de 2014 e 2022, BCLA 2020/21, Liga das Américas de 2014, além das temporadas 2012/13, 2013/14, 2014/15, 2015/16, 2018/19 e 2020/21 do NBB.