Bandeira ouve Muricy pedir zagueiro e diz que Fla está à procura: "Vamos ver"

Eduardo Bandeira de Mello (Foto: Raphael Zarko) Bandeira assiste coletiva de Muricy na saída do jogo no estádio do Arruda (Foto: Raphael Zarko)

Poucas palavras. Nem otimismo e nem pessimismo. O início de temporada sem vitórias não impressiona a diretoria do Flamengo. Com nove contratações e investimentos altos no time, a diretoria e o treinador alinham o discurso ao dizer que são resultados normais de amistosos, que não interferem em nada os rumos do futebol em 2016. O presidente Eduardo Bandeira de Mello, que não esteve no empate seguido de derrota nos pênaltis para o Ceará, na última quinta-feira, assistiu à virada do Santa Cruz em cima do Flamengo e acompanhou com atenção à coletiva de imprensa do técnico Muricy Ramalho. Em respostas aos jornalistas, o treinador voltou a admitir a carência de um "jogador de ponta" para a defesa.

Reeleito no fim do ano passado para mais três anos de gestão, Bandeira disse recentemente que ainda faltava um volante (Cuéllar) e um zagueiro para fechar o elenco no início deste ano. Em curta entrevista no fim da partida, foi evasivo sobre a chegada de mais um defensor.

- Estamos procurando. Vamos o que a gente consegue – respondeu o presidente.

A derrota deste domingo e o empate - seguido de derrotas nos pênaltis para o Ceará - não preocupam o presidente do Flamengo. Bandeira, porém, admitiu incômodo com os resultados.

- Ainda estamos numa fase muito embrionária. É pré-temporada, hoje jogamos com sol no calor de meio-dia. Mas ninguém gosta de perder, a gente gosta de ganhar – disse, em poucas palavras, Bandeira de Mello.

A equipe do Flamengo desembarca nesta noite no Rio de Janeiro. O time volta a treinar na segunda à tarde na Gávea – o Ninho do Urubu segue em obras. Na quarta-feira o Flamengo faz amistoso pela Liga com o Atlético-MG, em Belo Horizonte. No sábado, joga contra o Boavista em Edson Passos, na primeira partida do Campeonato Carioca.

Fonte: Globo Esporte
)