Rio - Sem dono desde a punição de Gabigol, a camisa 10 do Flamengo teve em Zico seu principal protagonista. Até 2023, quando o atacante a recebeu, a numeração havia sido utilizada por Diego Ribas, que foi um dos nomes de mais destaque a vesti-la nos últimos anos. Vamos relembrar os últimos jogadores a se destacarem com a 10 no Rubro-Negro.
Antes de Diego, que a utilizou de 2017 até 2022, quando se aposentou, a camisa 10 do Flamengo foi utilizada por jogadores que pouco se destacaram no clube carioca. Ex-jogador do Lyon e da Lazio, Ederson chegou ao Rubro-Negro em 2015 com bastante pompa. Porém, sua passagem foi marcada por lesões e problemas de saúde. Sem destaque, o meia parou em 2018.
Antes, Lucas Mugni, de 2014 a 2015, Gabriel, Carlos Eduardo e Nixon, os três em 2013, também vestiram o número do Galinho sem brilho. Porém, de 2011 a 2012, o Flamengo teve um grande nome do futebol mundial utilizando a camisa 10: Ronaldinho Gaúcho. O apoiador preferiu o Rubro-Negro ao Grêmio e voltou ao futebol brasileiro em uma contratação que repercutiu muito. R10 viveu bons momentos no Fla, sendo campeão do Carioca em 2011. Posteriormente, oscilou e acabou negociado com o Atlético-MG, no meio da temporada de 2012.
Antes de Ronaldinho, Petkovic utilizou a camisa 10 do Flamengo novamente em 2010. Porém, o gringo, que havia sido destaque do título brasileiro um ano antes, com a 43, não viveu uma boa temporada naquele ano. Com idade avançada e com lesões, o sérvio ajudou o clube carioca na luta contra o rebaixamento, mas não teve muito brilho naquele momento.
Em 2009 e no começo de 2010, Adriano Imperador foi o responsável por vestir a camisa 10. De volta ao clube que o revelou, o atacante foi protagonista, ao lado de Pet, do título do Brasileiro de 2009. No ano seguinte, Adriano foi negociado com a Roma, após se destacar no Flamengo.