História

A história do Flamengo é de muito tempo antes. Estamos falando de um clube que desde a sua existência escreveu sua história em três diferentes séculos, um clube que nasceu apenas seis anos após a proclamação da república. Contar a história do Flamengo é, sem dúvida, contar um pouco da história do país, afinal como bem definiu o escritor Ruy Castro em \”Flamengo, o vermelho e o negro\”, podemos dizer em relação ao Flamengo que \”O Rio foi seu berço, mas sua casa é o Brasil\”. Mal sabiam aqueles que um dia sonharam a criação de um grupo de regatas, o alcance desse amor pelo esporte.

Tudo começou quando alguns amigos, moradores da praia do Flamengo decidiu pela criação de um grupo de regatas do Flamengo. E porque não? Afinal não suportavam mais a presença dos remadores dos clubes já existentes até então, principalmente os rapazes de Botafogo, conquistando o coração das garotas do bairro.


Em setembro de 1895, reunidos no famoso restaurante Lamas no Largo do Machado – como de costume – José Agostinho Pereira da Cunha convidou os demais amigos para a efetiva criação do grupo, sendo prontamente atendido por Mario Spíndola, Augusto da Silveira Lopes e Nestor de Barros.

O novo grupo tinha agora seu primeiro desafio: Como conseguir um barco? Decidiram então juntar dinheiro – 400 mil réis – e investiram em uma antiga baleeira de cinco remos, que estava há algum tempo parada em uma casa da praia do Flamengo. O segundo passo seria providenciar uma reforma completa da embarcação, que já era de segunda ou terceira mão. A levaram de bonde até a antiga praia de Maria Angu, atual praia de Ramos, para que um armador local, ao preço de 250 mil réis, a pudesse recuperar.

Eis que em 06 de outubro, a embarcação batizada pelo grupo por \”Pherusa\” foi lançada ao mar com Nestor de Barros, Mario Espínola, José Felix da Cunha, Felisberto Laport, José Agostinho Pereira, Napoleão de Oliveira, Maurício Rodrigues Pereira e Joaquim Leovegildo dos Santos Bahia. Entre idas e vindas, alguns percalços e muitos problemas, os persistentes jovens se reuniram e juntaram recursos para uma nova aquisição, chamada Etoile, a qual rebatizaram com o nome de Scyra. Para concretizar de vez o sonho, marcaram para a casa de Nestor de Barros, na Praia do Flamengo número 22, no dia 17 de novembro, a reunião para a fundação do Grupo. Participaram da reunião: José Agostinho Pereira da Cunha, Mario Espínola, Napoleão Coelho de Oliveira, José Maria Leitão da Cunha, Eduardo Sardinha, Carlos Sardinha, Desidério Guimarães, Maurício Rodrigues Pereira, George Leuzinger, Augusto Lopes da Silveira, José Augusto Chauréu e João de Almeida Lustosa, que elegeram Domingos Marques de Azevedo como Presidente, Francisco Lucci Colás como Vice-Presidente, Nestor de Barros como Secretário e Felisberto Cardoso Laport como Tesoureiro. Decidiram também que a data oficial da fundação seria 15 de novembro, devido ao feriado da Proclamação da República. As cores escolhidas foram o azul e o ouro, em listras horizontais. Posteriormente, em 1896, as cores mudaram devido a dificuldade de achar os tecidos, que vinham da Inglaterra, além de a salinidade e o sol desbotarem as cores. Assim, o uniforme do clube passou a ser uma camiseta em listras horizontais em vermelho e preto, com o escudo no lado esquerdo, além de bermudas pretas e um cinto branco. A sede do Flamengo ficou sendo o endereço de Nestor de Barros, posteriormente conhecida como República da Paz e do Amor, onde os barcos seriam guardados. O interessante é que o primeiro presidente do Flamengo, Domingos Marques de Azevedo, não fazia parte do grupo de rapazes que idealizaram o clube. Ele era um Guarda-Marinha que por acaso passava pelo local e observando a movimentação foi ver do que se tratava e acabou abraçando a idéia.


O início do futebol

A partir de 1902, o remo passou a dividir com o futebol a preferência popular. Assim, os associados do Flamengo tornaram-se sócios também do Fluminense para acompanhar o futebol e os do clube das Laranjeiras vieram para o rubro-negro, a fim de acompanhar as regatas. Alberto Borgerth representava bem o exemplo, pois pela manhã remava pelo Flamengo e à tarde jogava pelo seu clube, o Fluminense.

Entretanto, em 1911, houve a cisão no Fluminense e muitos jogadores do tricolor vieram para o Flamengo, resolvendo em assembleia do dia 8 de novembro de 1911 fundar um departamento de esportes terrestres, com Alberto Borgerth na direção. A briga entre Oswaldo Gomes e muitos dos jogadores do primeiro quadro do Fluminense foi a razão da discórdia. Originalmente, pensou-se em uma simples adesão ao Botafogo, mas como o alvinegro, na época, era o grande rival do Fluminense, a ideia foi logo descartada. Em seguida consideraram a ideia de reforçar o já estabelecido Paysandu mas também foi vetado, uma vez que o clube era composto exclusivamente de ingleses. Finalmente, surgiu a ideia de Borgerth, de se criar uma seção de futebol no Flamengo. A proposta foi aprovada.


“Campeão o seu destino. É ganhar em terra e mar. Fazendo sol, pode queimar, pode chover, vou ver Fla x Flu, Fla x Vas vou ver…”


Com a eleição do presidente José Bastos Padilha, em 1934, o Flamengo conseguiu melhorar a parte social do clube, cresceu em popularidade e, em 1936, vieram jogadores como Domingos da Guia e Leônidas da Silva (que posteriormente seria artilheiro da Copa do Mundo de 1938). O ano de 1937 teve uma novidade no futebol rubro-negro, que foi a vinda do treinador Dori Kruschner, o qual implantou um novo esquema de jogo conhecido por WM e o treino sem bola. Outra novidade foi a inclusão do segundo uniforme, com o objetivo de facilitar a visão dos jogadores nos jogos à noite, já que a iluminação não era a ideal. Neste mesmo ano, aconteceu a unificação dos campeonatos cariocas com a criação da Liga de Futebol do Rio de Janeiro, e todos os clubes já tinham implantado o profissionalismo. Em 1939, depois de 12 anos de jejum, o Flamengo voltou a conquistar o Campeonato Carioca e com a equipe que serviria de base para o tricampeonato estadual na década de 40.

Em 1941, o clube disputou a sua primeira competição internacional, o Torneio Hexagonal da Argentina. Em 1942, foi fundada a primeira a torcida organizada do Brasil: a Charanga Rubro-Negra e em 1944, o Flamengo conquistou seu primeiro tricampeonato carioca (42-43-44). O principal fato em 1946 foi a fratura do jogador Zizinho, que desfalcou a equipe por seis meses e o time não teve a mesma sorte nas partidas. O mesmo Zizinho foi vendido em 1950 para o Bangu, considerado um dos piores negócios da história do clube. Em 1955, o clube conquistou seu segundo tricampeonato carioca.


”Diamante Negro, Fio Maravilha, Domingos da Guia, Zizinho, Pavão…Gazela Negra, corre o tempo no olhar…”


Apesar de, nesse período, as conquistas do Flamengo se limitarem mais ao âmbito regional, o clube teve, em seu elenco, jogadores como Dida, Paulo César ”Caju”, Gérson, Rondinelli, Horacio, Doval, Fio Maravilha, Evaristo de Macedo, Reyes, entre outros, que fortaleceram as equipes montadas pelo clube.

Em 1961, o Flamengo sagrou-se campeão do Torneio Rio-São Paulo, que na época era um título que valia muito mais que a simples rivalidade entre paulistas e cariocas. Após o tricampeonato carioca em 1955, o título seguinte só foi conquistado em 1963 e o posterior em 1965. No final de 1968, Garrincha foi contratado e já começou a jogar pelo Flamengo, mas a expectativa de que ele pudesse jogar a temporada seguinte inteira não deu certo. Fez sua última partida pelo rubro-negro em 12 de abril de 1969, com 20 jogos e 4 gols marcados.

O maior legado da história do clube na década de 1970 foi revelar ao mundo do futebol a equipe mais vitoriosa do Flamengo. Foi nesse período que craques como Zico, Júnior, Leandro, Andrade e outros tão importantes quanto, subiram para a equipe profissional do Flamengo. Em 1970, o clube conquistou sua primeira Taça Guanabara (1º turno do campeonato estadual). Nos primeiros cinco meses de 1971, a situação do Flamengo não foi nada boa, sob o comando de Yustrich em 28 jogos só venceu 8. Em 1972 venceu novamente a Taça Guanabara e o Campeonato Carioca, em 1973 também conquistou o primeiro turno do campeonato estadual.


“Será que você lembra como eu lembro o mundial, que o Zico foi buscar!”


Dois anos depois, Zico voltou ao clube e em 1986 conquistou seu último Campeonato Carioca. Neste ano ele participou de poucas partidas, já que em 1985 numa partida do Estadual contra o Bangu ele foi vítima de uma entrada violenta do jogador Márcio Nunes, ficando sem jogar por muito tempo devido ao longo período de recuperação da cirurgia. Porém, na partida inaugural do Estadual seguinte, marcou três dos quatro gols do Flamengo na vitória de 4 a 1 sobre o Fluminense.

Em 1987, foi um dos principais responsáveis pela conquista da primeira edição da Copa União (chamada pela CBF de módulo verde), considerado na época por grande parte da imprensa e pelo Clube dos 13 como o tetracampeonato nacional do Flamengo. Destacam-se as vitórias nas partidas semifinais contra o Atlético Mineiro e a final contra o Internacional, que foi vencida com um gol de Bebeto. O Clube dos 13, e consequentemente o Flamengo e o Internacional, não aceitaram o cruzamento estabelecido pela CBF entre os 2 primeiros dos módulos verde e amarelo, perdendo suas partidas por WO. A CBF então oficializou o Sport como campeão brasileiro de 1987 e o Guarani como vice-campeão daquele ano. Em 21 de fevereiro de 2011, através da resolução da presidência nº 02/2011 da CBF, oficializou o Flamengo como campeão brasileiro de 1987, ao lado do Sport Club Recife. No entanto, em junho de 2011, a CBF, seguindo à decisão da 10ª Vara da Justiça Federal de Primeira Instância da Seção Judiciária de Pernambuco, foi obrigada a revogar essa resolução, retornando a reconhecer Sport Club do Recife como único campeão brasileiro de futebol profissional de 1987. No entanto, em 28 de junho de 2012, em manual, a Confederação Brasileira de Futebol reconheceu o título brasileiro do Flamengo de 1987. Depois ela voltou atrás e disse que, no manual, houve um \”erro crasso\” onde ela mandou para a gráfica um material desatualizado onde o Flamengo era considerado campeão de 1987 ao lado do Sport Club do Recife.

Em toda sua trajetória pelo rubro-negro, Zico marcou 568 gols, tendo sido o maior artilheiro da história do clube. Em 1990, diante de um Maracanã lotado, Zico faria a sua partida de despedida pelo Flamengo.

Mesmo sem seu grande craque, os primeiros anos da era pós-Zico, foram de glória para o Flamengo. A primeira conquista nacional foi a segunda edição da Copa do Brasil em 1990 contra o Goiás. Entre o fim de 1990 e ao longo de 1991 o Flamengo, agora comandado por Júnior devolveu a \”quina\” em cima do rival Vasco da Gama, conquistando cinco vitórias seguidas, e conquistando o Estadual do Rio de 1991.

O ano de 1992 foi marcado pela conquista de mais um título nacional, superando o Botafogo na final do Campeonato Brasileiro daquele ano, que teve o primeiro jogo vencido pelos rubro-negros por 3 a 0 e o segundo empatado de 2 a 2. Neste ano o grande destaque foi mais uma vez Júnior.


“Só amor, na alegria e na dor!“


Após o título brasileiro de 1992, o clube entrou em uma grande crise financeira e as conquistas nacionais e internacionais tornaram-se menos frequentes. Em 1995, ano do seu centenário, o radialista Kleber Leite assumiu a presidência do clube e contratou o atacante Romário, então o melhor jogador do mundo, que estava no Barcelona. Mesmo com Romário (que nesse ano brigava contra Túlio e Renato Gaúcho pelo \”título\” de Rei do Rio) e outros craques que foram contratados, como Edmundo e Branco, o ano do centenário rubro-negro não foi vitorioso. O Flamengo conquistou apenas a Taça Guanabara com três gols de Romário contra o Botafogo.

Em 1996, o Flamengo conquistou de forma invicta o Campeonato Carioca de Futebol e a Taça Guanabara, vencendo o Vasco no último jogo da Taça Rio e conquistando o título por antecipação. Romário foi o artilheiro do estadual e Sávio Bortolini Pimentel o destaque da campanha do Flamengo na Copa Ouro Sul-Americana, onde o Rubro Negro sagraria-se campeão. Este foi o terceiro título internacional oficial do Flamengo.

Em 1999, assumiu Edmundo dos Santos Silva e, com ele, veio um contrato milionário com a empresa de marketing esportivo ISL. Apesar de campanhas ruins no Campeonato Brasileiro, o Flamengo se destacava em outras competições, tanto que sagrou-se tricampeão estadual (1999, 2000 e 2001) todas elas em cima do Vasco. Ganhou a Copa Mercosul em 1999 e a Copa dos Campeões, em 2001. Neste mesmo ano (2001), o Flamengo escapou do rebaixamento à Série B do Campeonato Brasileiro na última rodada do torneio e iniciou uma série de campanhas pífias no Campeonato Brasileiro, quase em todas lutando contra o rebaixamento.

Em 2002, a ISL faliu por razões alheias ao contrato com o Flamengo, e o clube ficou sem seu parceiro milionário. Sem dinheiro para manter o grande time montado, deu-se início a uma péssima fase no futebol rubro-negro. No mesmo ano, Edmundo dos Santos Silva foi afastado da presidência acusado, entre outras coisas, de improbidade administrativa, em uma votação bastante conturbada e polêmica (há denúncias de que não havia o quórum exigido no Estatuto do Clube). Até hoje, não foi comprovada a veracidade dessas acusações a não ser as de sonegação de imposto, que foram assumidas pelo ex-presidente. Sem dinheiro para grandes contratações, o Flamengo não conseguiu formar equipes competitivas e por pouco não foi rebaixado no Campeonato Brasileiro em 2002, 2004 e 2005.

Em 2003 e 2004, ainda conseguiu chegar a final da Copa do Brasil. No primeiro ano, perdeu para o Cruzeiro. Na segunda vez, perdeu para o Santo André.

Em 2004, o Flamengo conquistou seu 28º título estadual, em cima do rival Vasco da Gama. Em 2005, o Flamengo fez um dos piores anos de sua história. No começo do ano, não conseguiu conquistar a Copa Finta Internacional e, no Campeonato Brasileiro lutou até as últimas rodadas para se safar do do rebaixamento, que só foi conseguido após a chegada do técnico Joel Santana quando, em nove jogos disputados sob o seu comando, o time conseguiu seis vitórias e três empates, evitando assim que o Flamengo tivesse que disputar a Segunda Divisão em 2006.

Em 2006, chegou pela quinta vez à final da Copa do Brasil, porém desta vez conseguiu conquistar o título sobre o rival Vasco. Um fato curioso foi a demissão do técnico Waldemar Lemos, após a classificação da equipe para as finais da competição; e para o seu lugar foi contratado Ney Franco.

Em 2007, paralelo à disputa da Copa Libertadores da América, o Flamengo conquistou a Taça Guanabara. Na final do estadual contra o Botafogo, o Flamengo sagrou-se campeão nos pênaltis. Na Taça Libertadores da América de 2007, foi eliminado pelo Defensor Sporting, do Uruguai, nas oitavas de final. Em sua partida de ida, perdeu por 3 a 0 em Montevidéo e venceu por 2 a 0 o jogo de volta. O Campeonato Brasileiro de 2007prometia ser um dos piores da história do Clube de Regatas do Flamengo. Durante a disputa, o técnico Ney Franco foi demitido e o clube contratou novamente Joel Santana. Nesse ponto, o clube almejava apenas sair da zona de rebaixamento e talvez conquistar uma vaga na Copa Sul-americana, porém ao final do campeonato o Flamengo havia conquistado o direito a uma vaga na Taça Libertadores da América de 2008.

No primeiro turno do Campeonato Carioca de 2008 conquistou a Taça Guanabara e, posteriormente na final, o Campeonato Carioca, ambos sobre o Botafogo. Na primeira fase da Taça Libertadores terminou com a segunda melhor campanha desta fase do campeonato. Nas oitavas de final da Taça Libertadores, o Flamengo enfrentou o América. No primeiro jogo aplicou uma goleada de 4 a 2 sobre o adversário, em pleno Estádio Azteca. Contudo, no jogo de volta foi eliminado, perdendo a partida no Maracanã por 3 a 0. No Campeonato Brasileiro, o Flamengo teve um início avassalador, porém pontos preciosos perdidos em casa custaram-lhe não só a chance de conquista do título quanto a classificação para a Copa Libertadores de 2009. Porém, com o descenso do seu maior rival Vasco da Gama à Série B do Campeonato Brasileiro, o Flamengo tornou-se o único clube carioca a nunca rebaixado no Campeonato Brasileiro.


Na Taça Rio de 2009, o time superou o Botafogo na final, conquistando o título e o direito à disputa do estadual. Nas finais, assim como em 2007, a decisão foi para os pênaltis. O título marcou o quinto tricampeonato estadual do clube, e o deixou pela primeira vez líder absoluto em número de conquistas estaduais: 31, contra 30 do Fluminense. Na Copa do Brasil, o clube foi eliminado pelo Internacional, após empate por 0 a 0 no Maracanã e uma derrota por 2 a 1 que encerrou a participação do clube na competição. Em 22 de julho de 2009, Cuca foi demitido do clube. Com Andrade como substituto, o time embalou no Campeonato Brasileiro e, com uma grande recuperação no segundo turno, assumiu a liderança na penúltima rodada, após vencer o Corinthians por 2 a 0 e com a derrota do São Paulo de 4 a 2 para o Goiás. Em 6 de dezembro o clube precisava vencer para confirmar o título, num jogo tenso contra o Grêmio que saiu na frente no placar, mas o Flamengo virou o jogo para 2 a 1 e conquistou a taça de campeão após 17 anos.


“120 anos de primavera !”


Em 2010, o Flamengo apostava em conquistar diversos títulos e para isso, trouxe como reforço o atacante Vágner Love. Adriano e Vágner passaram a formar uma dupla de ataque que muitos torcedores apelidaram como \”Império do Amor\”. Na Taça Guanabara foi eliminado na semifinal pelo Botafogo pelo placar de 2 a 1. Na Taça Rio voltou a perder para o Botafogo pelo mesmo placar, desta vez na final terminando a esperança do Tetracampeonato.

Já na Copa Libertadores da América, o Flamengo classificou-se na última vaga para as oitavas-de-final, após uma campanha com três vitórias, um empate e duas derrotas. Mesmo com a classificação apertada, o treinador Andrade foi demitido. O Flamengo foi eliminado da competição pelo Universidad de Chile, no critério do gol fora-de-casa (perdeu por 3 a 2 no Maracanã e venceu por 2 a 1 em Santiago). Após a eliminação, Adriano e Vágner Love deixaram o rubro-negro. No segundo semestre, o Flamengo começou o Campeonato Brasileiro de forma irregular, o que ocasionou a demissão do técnico Rogério Lourenço. Rapidamente Silas foi anunciado como o novo treinador do clube, mas continuaram os maus resultados, e Silas também foi demitido. No dia 5 de outubro, foi anunciado o novo técnico, Vanderlei Luxemburgo, que assumiu o comando com a missão de tirar o Flamengo de perto da zona de rebaixamento e com a meta de classificar a equipe para a Copa Sul-Americana de 2011. Após findar com o risco de rebaixamento na penúltima rodada, o Flamengo ficou com a última vaga para a competição sul-americana e finalizou o Campeonato Brasileiro como a equipe com mais empates (17).

Em 2011, o clube ousou em seu planejamento visando a conquista de todos os títulos que ia disputar e fechou a contratação de três meias armadores de peso: o argentino Darío Bottinelli, Thiago Neves, ídolo do rival Fluminense e o astro Ronaldinho Gaúcho, sendo essa uma negociação arrastada, disputando o jogador com o Grêmio, por onde começou a carreira e o Palmeiras. O Flamengo conseguiu fazer uma incontestável campanha no Campeonato Carioca de 2011, realizando campanha invicta e sendo campeão direto. No entanto, esse foi o único título do clube nesse ano. Foi eliminado pelo Ceará na Copa do Brasil e pela Universidad de Chile na Copa Sul-Americana, esse vencendo no Engenhão pelo placar de 4 a 0. Pela campanha regular no Campeonato Brasileiro, onde finalizou no quarto lugar, se classificou para a Libertadores de 2012. O ano também marcou a despedida de dois ídolos do clube: o armador Dejan Petkovic, que se aposentou do futebol, e o zagueiro Ronaldo Angelim, posteriormente retomando sua carreira no Grêmio Barueri.

O clube iniciou a pré-temporada de 2012 com salários atrasados, jogadores insatisfeitos e uma relação abalada entre o então técnico Vanderlei Luxemburgo e o elenco, principalmente com Ronaldinho Gaúcho, que depois rescindiria seu contrato na justiça cobrando a quantia de 40 mihões de reais. Antes, o meia-armador Thiago Neves acabou se transferindo o Fluminense em uma arrastada negociação com o Al-Hilal, além de ceder o zagueiro Alex Silva para o Cruzeiro depois de problemas judiciais.148 Apesar de tudo, o Rubro-Negro conseguiu trazer de volta o centroavante Vágner Love e contou com a volta de diversos jogadores que vinham sendo emprestados. Joel Santana foi contratado para o lugar de Luxemburgo, e comandou o Flamengo nas eliminações no Campeonato Carioca e na Libertadores. Para o restante da temporada, o clube reformulou seu elenco, dispensando atletas e trazendo mais reforços, dentre eles o retorno de Ibson.

Mesmo assim, o Flamengo foi de mal à pior, em relação ao esperado rendimento pela torcida. o técnico Joel Santana foi demitido após as derrotas para Corinthians e Cruzeiro.

Dorival Júnior assumiu o comando com a missão de colocar o Flamengo em posições melhores no campeonato e jogando um futebol envolvente. Logo no primeiro jogo como comandante, empate sem gols com a Portuguesa no Rio de Janeiro, numa partida fraca tecnicamente. Apesar de ainda conseguir bons resultados, o Fla sempre ficou próximo a zona do rebaixamento. Destaque único no torneio nacional, a vitória por 2 a 1 diante do Atlético Mineiro, no Engenhão, que marcou o reencontro do ex-camisa 10 da Gávea, Ronaldinho com a torcida rubro-negra que o hostilizou. O rubro-negro se livrou de qualquer possibilidade de rebaixamento depois de vencer o Náutico por 1 a 0 no Recife Na rodada seguinte, ainda contribuiu para o rebaixamento do Palmeiras. Finalizou o campeonato na 11ª posição, após um empate por 2 a 2 com o rival Botafogo.


Jogos

Campeonato Carioca
Flamengo
Flamengo
- x -
Bangú
Bangú

A NETFLA

O portal tem como objetivo manter todos os torcedores e amantes do Flamengo informados sobre tudo que acontece no clube. Buscamos informações nas principais fontes de notícias sobre o Mais Querido do Mundo!!

Redes Sociais